Conexão SUAS reúne 21 municípios na Capital

Campo Grande (MS) – O programa Conexão SUAS, realizado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), na Escola do SUAS/MS “Mariluce Bittar”, reúne até hoje (31), na Capital, 21 municípios na tarefa de consolidar ainda mais a política de assistência social enquanto política pública de direito.

Na abertura do evento, hoje (31) pela manhã, a secretária da Sedhast, Elisa Cleia Nobre, destacou a importância da troca de experiência entre os participantes do Conexão SUAS. “O entendimento geral é que precisamos conversar, discutir, refletir e colocar no papel o que vivenciamos. Gostaria que vocês replicassem isso em seus municípios, pois nos ajudaria ainda mais a construir essa política”, declarou.

Nesta etapa, que trata de questões e temáticas introdutórias da assistência social, estão presentes os seguintes municípios: Água Clara, Alcinópolis, Antônio João, Aquidauana, Bandeirantes, Batayporã, Bodoquena, Caarapó,  Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Costa Rica,  Coxim,  Iguatemi,  Jaraguari,  Nova Alvorada do Sul, Porto Murtinho,  Ribas do  Rio Pardo,  Rio Brilhante, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso e Tacuru.

A Sedhast operacionaliza a gestão do SUAS no estado de Mato Grosso do Sul, cumprindo sua responsabilidade na implantação das ações de gestão do trabalho. Neste sentido, compreende-se que o processo de valorização dos servidores também ocorre no campo da elevação de seus conhecimentos, além da formação dos demais agentes: conselheiros e gestores. Quanto mais informados sobre esta política pública e a importância de sua atividade laboral, mais comprometido e qualificado será seu trabalho.

O programa Conexão SUAS é resultado do esforço das equipes das coordenadorias da Superintendência da Política da Assistência Social (Supas), Coordenadoria da Escola do Sistema Único da Assistência Social (Coesas) e Núcleo Estadual de Educação Permanente (NEEP/SUAS), em superar conceitos das reais necessidades e lacunas identificadas no campo de trabalho, e desta maneira preencher os vazios metodológicos no desenvolvimento rotineiro de procedimentos técnicos.

João Vitor Lemes, sob supervisão de Leomar Alves Rosa- Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho

Foto: Matheus Barreto