Direitos Humanos Vai à Escola almeja mais de 3,5 mil atendimentos em 2017

Campo Grande (MS) – Retomando as atividades em 2017, o projeto Direitos Humanos Vai à Escola, que é executado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação, por meio do Programa Cultura Arte e Paz (CAP), almeja mais de 3,5 mil atendimentos com alunos do ensino médio da Rede Estadual de Ensino.

Na última semana a equipe técnica da Coordenadoria de Educação e Capacitação em Direitos Humanos (CECDH), composta pelas técnicos Aparecida Calais, Edmar dos Santos, Gislaine Matoso, Luana Tobias, Marlucy Marques, Rosemary Silva, e Sabrina Frazeto   juntamente com a técnica Elvinnis Ennis, da Sed, apresentaram aos gestores das escolas Professora Zelia Quevedo Chaves, José Mamede de Aquino e Padre José Scampini, os detalhes das ações nesse primeiro semestre, como palestras e oficinas.

Reunião discutiu detalhes e ações do projeto

As escolas foram definidas pela Sed levando em consideração a vulnerabilidade social de cada uma e ainda a solicitação dos gestores em relação às questões a temática do projeto. A equipe da Sedhast permanecerá nessas escolas em atuação com o projeto ate o mês de julho. No segundo semestre novas escolas serão incluídas no projeto para uma nova fase.

DH Vai à Escola

A missão dos Direitos Humanos Vai à Escola é de desenvolver nos adolescentes e jovens, a consciência da realidade e de suas potencialidades através do aprimoramento ético e de cidadania, criando oportunidades de atuação positiva na sociedade, priorizando a educação em direitos humanos, garantindo o acesso à informação e orientações independente de gênero, idade, condição social, credo, raça ou religião.

Texto: Leomar Alves Rosa, assessoria Sedhast | Fotos: divulgação