Sedhast capacita trabalhadores da rodoviária da Capital para atendimento de refugiados, migrantes e apátridas

Campo Grande (MS) – Trabalhadores dos guichês do Terminal Rodoviário de Campo Grande, juntamente com funcionários administrativos da concessionária responsável pelo local, da Prefeitura de Campo Grande e fiscais da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), passaram por capacitação ministrada por técnicas da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), na tarde de ontem (03.05), visando estabelecer parâmetros no atendimento aos refugiados, migrantes e apátridas que chegam ao local com o objetivo de adquirir bilhete de transporte.

Secretária Elisa reforçou fala sobre atendimento aos migrantes, refugiados e apátridas

A titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre, abriu a reunião alertando sobre a importância do conhecimento da legislação vigente e os procedimentos necessários para que esses bilhetes sejam adquiridos de forma correta. “É importante para a segurança de todos que esses migrantes, apátridas ou refugiados adquiram suas passagem corretamente para que eventuais problemas sejam evitados”, reforçou.

Conforme as informações repassadas na capacitação para a compra de passagem terrestre é necessário ter em mãos o Registro Nacional de Estrangeiro ou Migrante (RNE/RNM), Cadastro de Pessoa Física (CPF), Guia de Recolhimento da União – retirado na Polícia Federal e Passaporte. Quando na falta dos documentos é necessário que o estrangeiro vá até a unidade de imigração da Polícia Federal para fazer o pedido da Guia de Recolhimento da União e assim solicitar o RNM e o CPF.

Já no próximo mês uma nova reunião será realizada para que novos pontos sejam discutidos, como por exemplo, a presença de funcionários no terminal que tenham o domínio de mais idiomas, já que no momento esse tipo de serviço não é ofertado.

A superintendente da Política de Direitos Humanos da Sedhast, Ana Lúcia Américo, também participou da capacitação, que foi conduzida pela coordenadora Juliana Funes e a presidente do Comitê Estadual para Refugiados, Migrantes e Apátridas no Estado do Mato Grosso do Sul – (CERMA/MS), Rosangela de Araújo.

CERMA/MS

O Comitê Estadual para Refugiados, Migrantes e Apátridas no Estado do Mato Grosso do Sul (CERMA/MS), criado pelo Decreto nº. 14.558 de 12 de setembro de 2016 é composto por 17 (dezessete membros) e igual número de suplentes, sendo 12 (doze) representantes governamentais e 5 (cinco) representantes de Organizações da Sociedade Civil (OSC). É um órgão colegiado de deliberação coletiva e está vinculado a Superintendência da Política de Direitos Humanos – SUPDH.

O CERMA/MS possui Secretaria Executiva e está localizado na Coordenadoria de Apoio aos Órgãos Colegiados (CAORC), situada na Rua Marechal Cândido Mariano Rondon, 713, Centro. Telefone: 3382 – 8702. E-mail: cerma.ms@gmail.com.

Leomar Alves Rosa – Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast)