Núcleo lançado em MS é ação inédita no Brasil e visa apoiar vítimas de feminicídio

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, maio 18, 2016 as 16:12 | Voltar

Campo Grande (MS) – Com mais de 1,7 mil atendimentos somente de janeiro a abril deste ano o Centro Especializado de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – CEAM Cuña M’Baretê, contará com mais um serviço lançado hoje (18). O Núcleo de Atendimento às Sobreviventes e às Famílias das Vítimas de Feminicídio (NAFem) vai assegurar o atendimento psicossocial às famílias das vítimas de Feminicídio e quando necessário acompanhar e encaminhar para a  Rede de Atendimento. Conforme dados da Subsecretaria de Políticas Publicas para Mulheres (SPPM), somente nesses primeiros meses de 2016, foram registrados 12 vítimas de Feminicídios no estado.

2

Vice-governadora enfatiza educação como processo de combate as formas de violência

Desenvolvido pela SPPM, pasta ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), o NAFem é uma iniciativa inédita no Brasil. Para a vice-governadora Rose Modesto, que acompanhou o lançamento, as posições para o enfretamento da violência contra a mulher passam também pela educação. “Sou professora e percebo que ações, como a implantação do núcleo, são importantes e também vejo a educação como grande aliada levando para os meninos e meninas a importância de respeitar o outro e se respeitar”, disse.

3

Wania Pisato, da ONU Mulheres (primeiro plano) ao lado da subsecretária Luciana Azambuja Roca

Representante da ONU Mulher, Wania Pasinato destacou o amplo apoio que as ideias e políticas voltadas para as mulheres são abraçadas integralmente em Mato Grosso do Sul. “Em MS nós provocamos ideias e recebemos retorno. É muito bom vermos esse comprometimento e dedicação de toda a equipe do governo em prol da mulher”, parabenizou.

Conforme a subsecretaria da SPPM, Luciana Azambuja Roca, a necessidade de implantação do núcleo se deu a partir da criação da Lei do Feminicídio, devido detecção pela equipe da subsecretaria e do CEAM em apoiar ainda mais as vítimas e suas famílias. O apoio se dará por meio de um processo sócio-terapêutico permitindo a reestruturação e reabilitação dos mesmos, atendendo mulheres a partir de 16 anos e seus familiares. Uma busca ativa levantará as famílias com necessidade de atendimento, e parceiros como a Defensoria Pública, Ministério Público e Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (DEAM) também apoiarão as atividades do núcleo.

8

A técnica da Sedhast Rosana Henkin será a coordenadora do NAFem

Serviço

Localizado na Rua Pedro Celestino, 437, o CEAM também disponibiliza o telefone 0800 67 1236 para atendimentos e dúvidas de qualquer cidadão, no horário das 07h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira.

Leomar Alves Rosa (Assessoria Sedhast)

Fotos: Leca

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.